terça-feira, 31 de março de 2009

O Mistério das Virgens Negras

Nossa Senhora de Aparecida

Há, em algumas partes da Europa, África América do Norte, Central e do Sul, uma devoção incomum a certas imagens de cor escura, encontradas não apenas em basílicas, igrejas e pequenos santuários, mas também em grutas, nas encostas das montanhas ou na forquilha de árvores no meio de florestas. De onde se originam essas imagens, calculadas em cerca de 450? Por que são negras ou escuras e tão veneradas?
A Igreja católica tem sua resposta para a questão da cor: "As imagens", diz o clero, "eram claras, mas com o passar do tempo escureceram, em virtude da fumaça das velas dos seus devotos, por causa da poluição e até pelo fato de que muitas estiveram expostas às intempéries, mergulhadas na água ou enterradas'. Essa explicacão, contudo, não retrata toda a verdade, porque hoje se sabe que as imagens espalhadas pelo mundo sempre foram negras e as que se encontram na África seriam, por força das circunstâncias, escuras. Este fato é confirmado por documentos antigos datados de 1340, 1591, 1619, 1676 e 1778. Até mesmo um santo católico, São Luiz, fala das estatuetas escuras que conseguiu no Oriente e deixou em Forenz (França), num relatório escrito em 1235.
Rainha de Saba
Outro santo católico, São Bernardo de Clairvaux (1090 1153) não só possuía sua própria Virgem Negra (que ele venerava), mas, segundo a lenda, a imagem entronizada em Chatillon (Franca) lhe teria dado três gotas do leite de seu seio. Este alimento foi tão poderoso que Bernardo transformou a pequena e moribunda Ordem de Cireaux numa poderosa multinacional, com centenas de abadias e mosteiros espalhados por diversos países ela Europa, todos dedicados a Nossa Seirhora.
Bernardo foi o autor de diversos poemas e numerosos sermões. Num de seus versos, sobre Salomào e sua amada a rainha de Sabá, observa se a sua admiraçào pela cor negra: "Ó, filhos de jerusalém, sou negra, mas sou bela."


Deusa Isis

É interessante saber que, para incentivar a segunda cruzada, São Bernardo pregou na catedral de Metz (França), outrora um centro druida onde, até o século 16, havia uma estátua de Ísis, a deusa negra egípcia.
O povo sempre mostrou uma devoção incomum por essas imagens escuras, e isto é compreensível porque, segundo as lendas, elas não só curam, mas praticam milagres prodigiosos. Um deles é o poder que têm de ficar excessivamente pesadas quando não querem sair do lugar onde foram descobertas ou no qual se encontram no momento. E, quando mostram sua predileção por um determinado local, elas o defendem dos que perturbam a sua paz. Conta se que, em 1580, durante uma guerra, a Virgem Negra de Hal, entronizada na Igreja de St. Martin, em Bruxelas (Bélgica), interceptou os grandes petardos de ferro lançados pelos canhões inimigos, colocando os em seu colo. Esses petardos ainda podem ser vistos naquela igreja.
Outra Virgem Negra também serviu como defensora da cidade onde se encontrava. É Nossa Senhora de Vilvoorde, que há séculos se encontra num convento de carmelitas em Vilvoorde (Bélgica). Durante o sítio a que foi submetida aquela cidade, ela apareceu nas muralhas, de onde não pôde ser retirada em virtude de seu grande peso. De lá impediu a invasão das tropas inimigas e, em seguida, mudou de lugar para apagar o fogo que consumia a igreja e o convento. Essa imagem foi um presente da duquesa de Brabant ao convento, em 1247.

Persefone e Astarte

Muitos milagres são comprovados pelos ex votos que ficam guardados nas igrejas ou santuários onde as imagens estão entronizadas. A Nossa Senhora de Vie, em Avioth (França), perto da fronteira belga, ressuscitava bebês mortos para que pudessem ser batizados e, assim, saíssem do limbo onde se encontravam. Debaixo do seu templo há uma fonte cujas águas tornam as mulheres férteis.
Mas as Virgens Negras, além de serem guerreiras, piedosas, curarem os doentes e ressuscitarem os mortos podem ser vingativas com os que profanam suas imagens. Conta se que a de Evaux les Bains (França) teve sua cabeça decepada e o corpo lançado num poço por quatro incrédulos. Os profanadores foram duramente punidos: o que arrancou a cabeça da imagem cortou seu próprio pescoço; o segundo morreu ao cair de um penhasco; o terceiro, que se gabava de ter quebrado o queixo da estátua, teve sua língua decepada. O último morreu quando um raio o atingiu. Deusa Babilônica Astarte (foto acima)

Persefone
Estes e muitos outros milagres explicam a devoção do povo pelas Virgens Negras. Mas, pergunta se de onde surgiram e por que são negras? Dizem os antropólogos que estas Virgens estão diretamente ligadas às antigas deusas pagãs: Ísis, Cibele, Ártemis, Perséfone, Débora, Diana, Inanna, Neith e outras. As formas como algumas delas, ainda hoje, são homenageadas comprova isso, pois não diferem muito daquelas usadas pelos povos antigos. Por exemplo, a Virgem Negra de Marselha (França) é reverenciada com procissões iluminadas com lanternas. A deusa Neith, de quem ela se originou, era uma virgem andrógina que não nasceu, produziu a própria vida, e seu culto obedecia ao mesmo processo: procissões com lanternas acesas.

Continuação

Mas existem certas questões que não foram esclarecidas nem pelos religiosos nem pelos cientistas. Uma delas é por que a cor e as feições das imagens não obedecem a padrões coerentes. Por exemplo: a estátua de La Dourade, em Toulouse (Franca), é negra e venerada pelos cristãos como sendo uma Virgem Negra. Contudo, segundo os pesquisadores, essa mesma estátua anteriormente representava Palas Atena, uma deusa pagã branca. Mas ela também teria representado Anat, a irmã do terrível deus Baal, e, portanto, possivelmente seria de cor escura.
Essas mudanças de cor, porém, não ocorrem de forma consistente. Outras estátuas, hoje reverenciadas pelos cristãos e que antes representavam deusas pagãs, continuam com a sua cor inalterada. Isso aconteceu com a mais antiga imagem que se conhece: a das catacumbas de Pricila, em Roma. A estátua, que é escura, representava a deusa egípcia ísis; hoje ela é uma Virgem Negra crista. Como esses casos não são incornuns, conclui se que a questão da cor ainda não está esclarecida.
Na parte central da Franca, constata se ainda outro particular: algumas imagens escuras encontradas em forquilhas de árvores são tipicarnente celtas ou teutónicas. A Nossa Senhora da Boa Esperança, de Dijon que tem grandes seios caídos e uma barriga avantajada, mais se parece com uma bondosa feiticeira do que com uma casta virgem cristã. Esta imagem é famosa porque salvou Dijon dos suíços, em 1513, e dos alemães durante a Segunda Guerra Mundial (1944). Infelizmente, o padre local não permite que a figura seja reproduzida em cartões postais. Que essas imagens também estiveram envolvidas em cultos desaprovados pela Igreja católica é algo evidente. A Virgem Negra de Onval (Luxemburgo) estava coroada com uma estrela de cinco pontas, e como uma destas pontas estava virada para baixo, dirigida para a cabeca da imagem, os iniciados sabiam que este sinal indicava que lá se praticava a magia negra e o ocultismo. A estrela foi agora desvirada.

Deusas Negras

E quanto a Inanna (ou Iniuni), uma divindade pagã do culto da fertilidade que se transformou numa Virgem Negra? Antigamente Inanna era considerada a deusa universal dos céus, da fertilidade, da guerra, justica, amor sexual, curas, etc., e seu trono era a Árvore do Mundo. Mas quando Gilgamesh cortou a Árvore e o Deus do Céu (Entil) a despejou de sua moradia, Inanna tornou se uma viajante que lamentava a perda do lar. A sua canção tem uma estranha semelhança com o que consta no Evangelho de Mateus, capítulo 8, versículo 20: "As raposas tem tocas, e as aves do céu seus ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde repousar a cabeça." O lamento da deusa pagã diz o seguinte: "O pássaro tem seu ninho ( . . .), o peixe deita se em águas calmas, o cão ajoelha se na porta, mas eu não tenho porta . . ."
Outros detalhes relativos a Inanna também se mostram semelhantes às narrações contidas nos Evangelhos. Ela desceu ao inferno, onde foi despida, humilhada, chicoteada e dependurada numa cavilha. No terceiro dia foi salva e voltou ao mundo da luz. Em Marcos 10:34, lê se: "E o escarnecerão, e acoitarão, e cuspirão nele, e o matarão, e no terceiro dia ressuscitará

Inana
Em vista desses fatos e existem muitos outros parece que os antropólogos não erram quando dizem que as Virgens Negras que hoje fazem parte do culto cristão foram. de inicio, deusas pagãs.
Mas, além da ligação das imagens com o paganismo, existem elos não religiosos associando as Virgens, à dinastia dos merovingios e a Maria Madalena. Observou se que onde há urna Virgem Negra geralmente se encontra um santuário ou uma igreja onde Maria Madalena é venerada
Existe uma relação entre Maria Madalena e as Virgens Negras
A explicação para este fato é oferecida por Ean Begg, em seu livro “The Cull of the Black Virgin”, e também pelo pregador dominicano Jean-Baliste Hetu i Licordaire (1802 1861). Segundo essas fontes, Maria Madalena fazia parte da dinastia dos merovíngios, fato proclamado até pelo rei Luiz XI (1423 1483). Outro dado a ser considerado é que as Virgens Negras estão associadas e são veneradas pelos membros de uma sociedade secreta que existe desde o século 12: La Ordre de Prieuré Notre Dame de Sion, uma organização político religiosa secreta, interessada em assuntos esotéricos e ocultos e, em especial, no restabelecimento no trono da Franca de um membro da linha dos merovingeos, considerada a "primeira raca" . daquele país. Os lugares onde Maria Madalena e as Virgens Negras eram veneradas seriam os locais de encontro dos membros da Prieuré.
Os cátaros e os templários também estariam envolvidos com o culto da Virgem Negra. Sabe se que Igreja católica considerava os cátaros hereges e promoveu uma Inquisição no século 12 que praticamente os aniquilou. Contudo, um pequeno grupo conseguiu escapar do morticínio e asilou se numa área perto dos Pirineus. Outro grupo de famílias cátaras se ocultou na zona entre Arques e Lirnoux (França), e é naquelas áreas que se encontram duas imporiantes Virgens Negras: a Nossa Senhora da Paz e a Nossa Senhora de Merceille.

Continuação

A mais ou menos 2km de Arques há um templo também dedicado ao culto de Maria Madalena, comprovando o que se disse anteriormente: os locais onde se estabeleciam templos dedicados às Virgens Negras e os altares à santa não ficavam muito distantes uns elos outros.
Um templo perto de Rennes le-Chatéau, onde Maria Madalena é venerada e onde deve ter se praticado a magia, surpreende até os seus devotos. Na entrada há um demônio com chifres e asas, corpo rubro e roupa verde. É Asmodeus, o filho de Lilith, o qual interferia no relacionamento sexual dos recém casados e roubou o Anel da Sabedoria de Salomão. No interior de outro templo em Stenay (França) vé se uma imagem de Jesus ajoelhado cujas feições são idênticas às de Asmodeus. Num arranjo singular, pode se ver a Virgem carregando uma criança nos braços enquanto, do lado oposto, José carrega outra.



Observou se, ultimamente, que as Virgens Negras e Maria Madalena estão se tornando cada vez mais populares esta devoção coincide com a necessidade do homem moderno de reconciliar o sexo com a religião. Isso é compreensível porque, como ninguém ignora, a Virgem Maria inspira o celibato, a castidade e a virgindade, enquanto a Virgem Negra sempre estendeu a mão para ajudar na reprodução, auxiliando as mães na hora do parto, fazendo o leite jorrar e devolvendo a vida aos bebês mortos sem batismo.
E, quanto a Maria Madalena, o calendário da Igreja católica conta com um certo número de meretrizes que se tornaram santas. Maria, a Egípcia, prostituiu-se durante dezessete anos para conseguir o preço de uma passagem para Jerusalém, onde desejava venerar, a verdadeira cruz. Ela voltou depois a morar no deserto, coberta unicamente com seus longos cabelos. Lá, queimada pelo Sol, tornou-se cada vez mais escura e, depois de 47 anos de solidão, já com os cabelos brancos, encontrou-se com Zózimo, a quem pediu que voltasse no ano seguinte para enterrá-la. Isso Zózimo fez, com a ajuda de um leão. Segundo E. Saillens, autor de Nos Vierges Noir, a Virgem Negra de Orleans, França, seria Santa Maria, a Egipcia.
Virgem Negra de Notre Dame

As meretrizes-santas Existem outras meretrizes-santas em santuários dedicados às Virgens Negras, geralmente acompanhadas de Santa Catarina de Alexandria, que, cortejada pelo imperador Maximiliano, recusou-o e foi por eIe torturada e morta.
Não nos devemos esquecer que, além de ter muitas qualidades confortadoras ao homem moderno, a Virgem Negra é também defensora dos direitos humanos e das nações - na Polónia, a Madona Negra de Czestochowa é soberana.

Virgens Negras

Madona Negra de Czestochowa
Contudo, apesar da crescente devoção dos leigos, existe uma certa repulsa do clero católico pelas Virgens Negras. Este fato foi constado quando, em 1952, dois estudiosos desta área apresentaram um ensaio sobre o assunto à Sociedade Americana para o Progresso da Ciência. Todos os padres e freiras presentes na ocasião, abandonaram o recinto.
E, na Europa, o curador de um santuário em Les Barroux (França) proibe a entrada de curiosos e se recusa a dar informações sobre o local exato onde a imagem da VírgemNegra se encontra. Este e outros fatos semelhantes estão gerando um sentimento de proteção por parte dos devotos leigos, que também começaram a esconder as imagens. Assim, a não ser que estejam expostas em grandes basílicas, elas estão fadadas a, pouco a pouco, desaparecer dos olhos do povo - mas, pelo que parece, não do coração de seus devotos ...
( Revista Planeta)

sexta-feira, 27 de março de 2009

Afrodisiacos.... eles prometem????!!!




Gengibre
Ha séculos a raiz do gengibre é considerada afrodisíaca por causa de seu aroma e porque ela estimula o sistema circulatório.
Mel Na época medieval, as pessoas tomavam hidromel, uma bebida fermentada feita com mel, para aumentar o desejo sexual. Na antiga Pérsia, os casais bebiam hidromel todos os dias durante um mês (conhecido como o "mês do mel" - ou "lua de mel") depois que se casavam para que se adaptassem à nova vida e tivessem um casamento bem-sucedido. O mel é rico em vitaminas do complexo B (necessárias para a produção de testosterona) e em boro (que ajuda o corpo a metabolizar e usar o estrogênio). Alguns estudos sugerem que o mel também pode elevar os níveis de testosterona no sangue.
Alcaçuz Na antiga China, usava-se o alcaçuz para aumentar o amor e o desejo. Segundo Alan R. Hirsch, MD, diretor de neurologia da
Smell and Taste Treatment and Research Foundation (em inglês), em Chicago, que realizou um estudo sobre como aromas distintos estimulavam a excitação sexual. constatou que o aroma do alcaçuz aumentou em 13% o fluxo sangüíneo para o pênis.
Noz-moscada Na China antiga as mulheres consideravam a noz-moscada um poderoso afrodisíaco, e os pesquisadores constataram que ela aumenta o acasalamento em camundongos. Não há indícios que provem que isso aconteça em humanos. Se ingerida em grande quantidade, a noz-moscada pode produzir um efeito alucinógeno.
Ostras


Os romanos descreveram as ostras como afrodisíacos no século II d.C. Elas são ricas em zinco, que está associado ao aumento da potência sexual no homem. (Uma outra hipótese é que a ostra se assemelha aos órgãos genitais femininos.). Recentemente, constatou-se que mexilhões, mariscos e ostras contêm ácido D-aspártico, e os compostos de NMDA (N-metil-D-aspartato) podem ser eficazes na liberação de hormônios sexuais como a testosterona e o estrogênio. Os cientistas ainda não determinaram se há quantidade suficiente desses compostos nos frutos do mar para fazer alguma diferença.
Mamão O mamão (como a semente de anis) é estrogênico, o que significa que ele tem compostos que agem como o estrogênio, o hormônio feminino. Ele é usado como remédio popular para provocar a menstruação e a produção de leite, facilitar o parto e aumentar a libido da mulher.
Pinhão Desde a Idade Média, as pessoas usam o pinhão para estimular a libido. Assim como as ostras, o pinhão também é rico em zinco. O pinhão é usado há séculos no preparo de poções do amor. O estudioso médico árabe,
Galeno (em inglês), recomendava comer pinhões antes de dormir.

Pimenta... e outros bichos mais...


CenouraAssocia-se a forma fálica da cenoura ao estímulo sexual desde a Antigüidade e ela foi usada pela realeza no Oriente Médio para ajudar na sedução.
Pimenta
A ingestão de pimenta gera reações fisiológicas no corpo (por ex., transpiração, aumento da freqüência cardíaca e da circulação sangüínea) semelhantes àquelas vivenciadas quando fazemos sexo. A pimenta contém capsaicina que é responsável pelos efeitos além de ser um ótimo analgésico. Outro efeito descrito causado pela ingestão de grandes quantidades de pimenta é uma irritação dos órgãos genitais e da região urinária que causa sensação semelhante à excitação sexual.
PepinoExceto pela forma fálica, acredita-se que o aroma do pepino estimula as mulheres aumentando o fluxo sangüíneo para a vagina.
FigoO figo é outra fruta que reivindica qualidades afrodisíacas baseada em sua aparência. Considera-se que um figo aberto é semelhante aos órgãos sexuais femininos.
AlhoHá muito tempo os monges tibetanos não tinham permissão para entrar no mosteiro se tivessem comido alho porque dizia-se que o alho provocava paixões
.

Chocolate....



O chocolate sempre foi associado ao amor e ao romance. É originário das florestas tropicais sul-americanas. Os maias veneravam o cacaueiro e chamavam o cacau de "alimento dos deuses". Dizem que o imperador asteca Montezuma (em inglês) bebia 50 taças de chocolate todo dia para melhorar sua capacidade sexual.
Os pesquisadores estudaram o chocolate e constataram que ele contém feniletilamina e serotonina, duas substâncias químicas que causam "bem-estar". Elas ocorrem naturalmente no corpo e são liberadas pelo cérebro quando estamos felizes ou apaixonados. O chocolate causa a mesma euforia que sentimos quando estamos apaixonados.
Além dessas duas, os pesquisadores do Instituto de Neurociência em San Diego, Califórnia, dizem que o chocolate também pode conter substâncias que causam o mesmo efeito da maconha sobre o cérebro. A substância em questão é um neurotransmissor chamado anandamida. A quantidade de anandamida no chocolate não é suficiente para deixar a pessoa "ligada" como a maconha, mas pode ser suficiente para contribuir para a sensação de bem-estar produzida pela serotonina e feniletilamina. Isso significa que o chocolate aumenta o desejo sexual? Provavelmente não, mas se ele nos faz sentir bem, pode reduzir nossas inibições e ficamos mais receptivos à sugestão.
CenouraAssocia-se a forma fálica da cenoura ao estímulo sexual desde a Antigüidade e ela foi usada pela realeza no Oriente Médio para ajudar na sedução.

Alimentos afrodisíacos e o que eles prometem fazer


Eis uma lista de alimentos que supostamente agem como afrodisíacos. Alguns são considerados afrodisíacos apenas por causa de sua forma e outros por causa de seu aroma, ao passo que outros ainda alegam ter uma base química para seus poderes "amorosos". Esta lista está longe de ser completa e, a menos que se prove o contrário, não existem pesquisas que comprovem essas alegações.
AnisTambém conhecida como anis-verde, os antigos gregos e romanos acreditavam que chupar sementes de anis aumentava o desejo. O anis tem compostos estrogênicos (hormônios femininos) que são conhecidos por induzirem efeitos similares aos da testosterona.
AbacateO abacateiro era conhecido como "árvore dos testículos" pelos astecas porque os frutos pendem dos galhos aos pares, lembrando testículos. Seu valor afrodisíaco se baseia nessa semelhança.
BananasAlém da forma fálica da banana, a flor da bananeira também tem uma forma fálica. Bananas são ricas em potássio e vitaminas do complexo B necessárias para a produção de hormônios sexuais.
Manjericão (manjericão-cheiroso)Durante séculos, as pessoas disseram que o manjericão estimulava o impulso sexual e aumentava a fertilidade, além de produzir uma sensação de bem-estar. Dizia-se que o aroma do manjericão deixava os homens agitados - tanto que as mulheres salpicavam os seios com manjericão seco ou em pó. O manjericão é um dos muitos afrodisíacos conhecidos que pode ter a propriedade de melhorar a circulação sangüínea.
CardamomoO cardamomo é uma erva aromática. Certas culturas o consideram um afrodisíaco poderoso e também alegam que ele é benéfico no tratamento da impotência. Ele é rico em eucaliptol, que pode aumentar o fluxo sangüíneo nas áreas em que for aplicado.

PEIXE NO VAPOR


PEIXE NO VAPOR



Ingredientes
1kg de filé de peixe
1 colher de sopa de gengibre picado
8 colheres de sopa de cogumelos tipo shitake em fatias finas
1 colher de sopa de coentro picado
1 colher de sobremesa de molho de soja
1 colher de sobremesa de óleo de gergelim
1 dose de conhaque
sal e pimenta-do-reino a gosto
cebolinha desfiada para decorar
Modo de Preparar
Misture o gengibre, o sal, a pimenta, o molho de soja e o conhaque. Reserve. Corte pedaços grandes de papel-alumínio e disponha cada filé no centro deles. Regue os filés com o molho reservado e feche bem o papel-alumínio. Cozinhe-os no vapor por 10 minutos. Enquanto isso refogue ligeiramente os cogumelos no óleo de gergelim e tempere com o sal e a pimenta. Retire os filés do papel-alumínio e arrume-os em um prato. Distribua os cogumelos e enfeite com a cebolinha.
Rendimento para 4 pessoas.


PÊSSEGO SENSUAL



Ingredientes
1 lata de pêssegos em calda
2 latas de creme de leite
1 lata de leite condensado
2 gelatinas de pêssego
2 claras em neve
2 colheres (sopa) de açúcar
Modo de Preparar
Desmanche as gelatinas conforme o indicado na embalagem. Adicione o pêssego picado com a calda, o leite condensado e 1 lata de creme de leite. Misture bem e despeje em uma forma refratária. Bata as claras em neve com o açúcar e o creme de leite. Despeje sobre a mistura de pêssego e leve para gelar.
Dica: esta mesma receita também pode ser feita trocando o pêssego por figos, o que a fará tão afrodisíaca quanto esta.

FRUTAS COLORIDAS


Enviada e criada por Silvana Lucia da S. Pedrini, Vila Velha-ES / Brasil
Esta maravilhosa receita pode ser feita tanto com maçãs quanto com pêras. Ambas são deliciosas. Na dúvida, prepare as duas.

Ingredientes
12 maçãs bem durinhas, de médias a pequenas (ou pêras)
2 paus de canela médios ou 1 grande (para a receita com pêras, substitua a canela por 5 cravos-da-índia)
2 xícaras de chá de água
2 xícaras de chá de açúcar
1 caixa de gelatina do sabor e cor que preferir (indicamos sabor morango para a receita com maçã, e sabor frutas cítricas para a receita com pêra)
Modo de Preparar
Descasque as maçãs (pêras) e logo em seguida mergulhe na água com limão, para que não escureçam. Pegue uma panela de pressão, coloque a água, o açúcar, a gelatina e o pau de canela (ou cravos, no caso de usar pêras), depois mexa até não ouvir mais os grânulos de açúcar arranhando no fundo da panela, aí sim você pode colocar as frutas e levar ao fogo com a panela tampada. Quando pegar pressão conte de 7 a 10 minutos, dependendo da firmeza da fruta. Desligue e não abra a panela. Só abra no dia seguinte e não balance a panela quente, pois pode danificar a fruta.
Dica: Este procedimento de não abrir a panela é para que a anilina (da gelatina) dê uma reação com o ácido das frutas.


SANGRIA DE MORANGO


Ingredientes
¼ de litro de suco de morango
8 doses de rum
2 doses de contreau
4 doses de suco de laranja
1 limão cortado em tirinhas
12 morangos frescos
Modo de Preparar
Bata os morangos no liquidificador com pouca água, após passe em uma peneira fina. Misture este suco com o rum, o contreau, o suco de laranja e as tirinhas de limão. Decore os copos com fatias de morango fresco, costadas ao comprido e raminhos de hortelã.
Rendimento para 12 pessoas.

ARROZ ONÍRICO


Retirada do livro A Cozinha da Bruxa, de Márcia Frazão – Ed. Bertrand Brasil S.A.



1 colher de chá de óleo de gergelim – Júpiter
1 cebola picada – Marte
4 cravos-da-índia – Sol
½ colher de chá de curry – Marte
2 dentes de alho espremidos – Marte
1 pauzinho de canela – Sol
sal – Lua
4 folhas de louro – Sol
1 mão cheia de passas sem sementes – Júpiter
1 mão cheia de amêndoas – Vênus
4 xícaras de chá de água – Lua
2 xícaras de chá de arroz integral – Lua
coentro fresco para decorar – Vênus
1 xícara de chá de ervilha fresca – Lua
1 xícara de chá de milho verde – Sol
1 xícara de chá de vagens em pedacinhos – Júpiter
1 xícara de chá de cenouras em cubos – Mercúrio
Modo de Preparar (Comece o Feitiço)
Refogue o arroz com os temperos. Acrescente as cenouras. Deixe cozinhar um pouco. Quando o arroz e a cenoura estiverem quase cozidos, acrescente o milho, as ervilhas e as vagens. Quando o arroz estiver cozido, misture as passas e as amêndoas. Sirva em uma travessa de barro com o coentro decorando.
Prepare a mesa com uma toalha verde claro. Coloque rosas e margaridas, espalhadas pela mesa. Escreva numa folha de papel branco escreva o seu pedido e coloque-o sob a travessa. Acenda velas amarelas e queime incenso de folha de jasmim com gotas de óleo de patchuli. Consagre este feitiço às forças do Sol. Dicas da Silvana: Frite as féculas de amêndoa com a manteiga e deixe esfriar em uma assadeira antes de utilizar. Esta receita também pode ser servida, ou feita, em uma panela de barro. Coloque uma roupa amarela – êxito e prosperidade ou arrumar marido/esposa, namorado(a), etc.


SALADA ERÓTICA
Ingredientes
2 pacotes de kani desfiados
½ cabeça de alho amassado
sal a gosto
pimenta do reino
salsinha picada
hortelã
azeite de oliva
rodelas de abacaxi maduro sem miolo
2 mangas haden maduras
2 pés de alface broto
limão
1 colher de sopa de óleo
Modo de Preparar
Numa panela coloque o óleo e refogue o alho amassado e adicione o restante dos temperos e o kani desfiado e refogue em fogo médio. Enfeitar com manga, abacaxi, alface e a hortelã.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Eu quero e chocolate....



Um estudo apresentado em Amsterdã, na Holanda , durante um congresso da Sociedade Européia de Cardiologia concluiu que o chocolate é o mais novo aliado do coração. Substâncias presentes no cacau, os flavonóides, ajudam a combater a oxidação da circulação sanguínea, melhorando assim a saúde das artérias e do coração.Os flavonóides são encontrados também em vários tipos de frutas, mas estudos recentes mostram que o cacau está entre suas fontes mais ricas. Assim, um chocolate de boa qualidade apresenta capacidade anti-oxidante três vezes maior que a do alho e dos morangos.
O chocolate é originário da América do Sul, onde nativos já utilizavam as valiosas sementes de cacau como moeda.O chocolate foi muito difundido pelo povo Maia que desenvolveu a cultura do cacau na província de Yucatan, no México . Os Maias e Astecas utilizaram as amêndoas do cacau (sementes) para fazer uma bebida e a chamaram de "Xocolatl ". Lendas astecas dizem que o cacau surgiu do paraíso, pois acreditavam que quem o bebesse adquiriria poder e magia.Em 1519, o explorador espanhol Hernando Cortez conheceu o chocolate em visita à corte do imperador Montezuma, no México. Em 1838 o historiador William Hickling, descreve a historia da conquista do México e relata que na corte do imperador Montezuma, o chocolate servido era aromatizado com baunilha e outras especiarias. O fato do imperador Montezuma consumir chocolate antes de entrar em seu harém levou à crença que o chocolate era um afrodisíaco. A partir daí, o chocolate começou a ser difundido no Velho Mundo. Durante dois séculos após ser introduzido na Europa, o chocolate foi servido como bebida; a forma pastosa foi introduzida como desjejum na França do século XVIII. Os efeitos estimulantes do chocolate eram considerados úteis para os soldados que ficavam de vigia à noite.
Imperador Montezuma, vide foto

AMANHA JA E QUINTA FEIRA....


Como eu dizia pro meus filhos, Vamos nanar?

Nada melhor que um lanchinho destes, vai um cafe com biscoitinho?
Amanhã eou vou postar umas receitas que gosto muito de fazer.
Aproveitando que a Pascoa vem ai,mas comer bem, e comer todos os dias...
Um arroz com feijão bem temperadinho..e tudo de bom!!
Ah, ia me esquecendo da culinaria afrodisiaca de Isabel Allende, e demais!!!!

Jornada da Alma Sabrina Spielrein

A história de Sabina Spielrein vista através da lente do cineasta italiano Roberto Faenza (“Página da Revolução”), me surpreendeu por levantar inúmeras questões para além do tema central que aborda a paixão entre ela e Carl Gustav Jung, seu psiquiatra.Em 1904 Sabina é levada por seus pais para o Hospital Psiquiátrico de Burghölzli, em Zurique, onde Jung, recém nomeado primeiro assistente do Dr. Eugene Bleuler, faz seus primeiros experimentos com o método de associação de palavras e repudia veementemente os procedimentos arcaicos da psiquiatria. Sabina viria a ser uma das primeiras pacientes submetidas à nova técnica que hoje conhecemos como associação livre. Portanto, para Jung, que ainda era discípulo de Freud, a cura desta paciente, cujo diagnóstico era histeria, implicava não apenas em seu reconhecimento profissional, mas também na possibilidade de superar os tão desumanos tratamentos a que eram submetidos os pacientes psiquiátricos.Por outro lado, Sabina, ao pressentir em Jung a possibilidade de ser compreendida e amada, passa, após um período de total negação, a aceitar o tratamento.O encontro de Sabina e Jung perpetua a incógnita da transferência e contra-transferência e sua significativa importância no processo de cura, sempre presente nas discussões em psicanálise.Neste caso, tal incógnita é levada ao extremo e uma avassaladora paixão rompe resistências, apesar dos riscos que representa para ambos. Sabina sabe do casamento de Jung, que sabe das implicações éticas de um romance entre um médico e sua paciente.Vale apontar que a exigências de “neutralidade” e de “impessoalidade” impostas ao analista e tidas como pressupostos para sua eficácia na interpretação da transferência, atravessa a história da psicanálise, mas atualmente começa a ser questionada, embora timidamente.A necessidade e/ou opção de Jung pela renúncia à sua paixão e seu pedido, ou imposição, pois beira mesmo a uma certa chantagem, para que a amante seja amiga de sua esposa, remete Sabina à busca de si mesma.Não é por acaso que estuda medicina, se especializa em psicanálise, e troca correspondências com Freud: interditado, o objeto do desejo sobrevive, através da identificação.Há uma cena muito significativa em que Sabina, ainda internada, (sua alta do hospital ocorre em 1905, após quase um ano de tratamento), reage com uma tentativa de suicídio ao sentir-se traída por Jung que se ausenta por alguns dias.No retorno deste, ela lhe mostra seu testamento, segundo o qual sua cabeça é oferecida a Jung, para que a disseque e a estude. Em agradecimento, ele lhe presenteia com um seixo que representa sua alma.A impossibilidade de metáfora de Sabina em um surto de psicose histérica, representada por esta doação, no real, de parte de seu corpo, contrasta com a total simbologia que Jung atribui ao seixo.Por outro lado, Sabina precipita em Jung sua decisão de rompimento, quando lhe pede um filho, ou quem sabe, permissão para a maternidade, uma vez que sua crença de que seria incapaz para ser mãe estaria no âmago de sua estrutura histérica, pois impossibilitaria a realização de seu imenso desejo de procriação, localizado no enredo de forma sensível ao focaliza-la em sua obsessão em modelar gatinhos em argila.Mas, ao contrário do previsível: não suportar o rompimento e desestruturar-se, a ex paciente, e ex amante de Jung, além de tornar-se mãe, dedica-se à psicanálise de crianças e dirige uma famosa escola soviética, conhecida como Escola Branca ou Creche Branca.A partir da separação dos amantes, é o contexto histórico-social em que os personagens estão inseridos que parece servir de bússola ao roteiro, aliás, polifônico: constam na ficha técnica seis roteiristas. Mas a regência de Roberto Faenza dá o tom deliciosamente melodramático em, pelo menos, dois momentos: na cena em que Sabina reúne os pacientes no sanatório para um baile improvisado ao som do piano, demonstrando toda sua vivacidade e contagiando os demais, o que sinaliza sua saída do estado psicótico; e naquela em que um senhor russo narra a história de um menino apático e solitário, que mantinha os dedos entrelaçados e recusava qualquer contato. Através de flashback, recurso talvez banal, mas eficaz, vamos sabendo como a diretora da Escola Branca logrou, após inúmeras tentativas, desatar os dedos desta criança e provocar seu sorriso. O menino era o próprio narrador.Costurado por uma situação contemporânea em que um historiador e uma suposta descendente de Sabina Spielrein se unem por, em última análise, estarem interessados na pesquisa de um mesmo tema, o enredo pode, para alguns, incomodar por sua fragmentação. No entanto, parece-me absolutamente coerente com o destino de Sabina, que aderiu à revolução russa para depois ter que enfrentar Stálin, e acaba sendo executada por soldados nazistas (era judia), junto com suas duas filhas, em uma sinagoga de Rostov, sua cidade de origem.Por fim, parte de seu diário, e não seu diário completo, é encontrado na década de setenta e é a partir dele que a dupla de pesquisadores nos guia nesta jornada para a alma de uma mulher que, ao percorrer o caminho da loucura, encontra sua própria capacidade de promover a cura, a sua e a de outros.Aplausos para Andréa Guerra, responsável pela música do filme e para Emília Fox (“O Pianista”) no papel da protagonista.Resenha do filme Jornada da Alma, direção de Roberto Faenza, 2002.
Rocio Novaes
Publicado no Recanto das Letras em 12/05/2005

Essas mulheres....


Quando as mulheres reafirmam seu relacionamento com a natureza selvagem, elas recebem o dom de dispor de uma observadora interna permanente, uma sábia, uma visionária, um oráculo, uma inspiradora, uma intuitiva, uma criadora, uma inventora e uma ouvinte que guia, sugere e estimula uma vida vibrante nos mundos interior e exterior. Quando as mulheres estão com a Mulher Selvagem, a realidade desse relacionamento transparece nelas. Não importa o que aconteça, essa instrutora, mãe e mentora selvagem dá sustentação às suas vidas interior e exterior.(Clarissa Pinkola Estés)


Senhora, senhora, me diga novamenteO que pode crescer, crescer sem a chuva?O que pode incendiar durante muitos anos?Quem pode ansiar e chorar, sem lágrimas?Tolo rapaz, por que ainda pergunta?É a pedra que cresce, que cresce sem chuva.É o amor que pode incendiar por anos.É o coração que pode chorar sem lágrimas.(Tradução de versos da "Tumbalalaika", tema de Sabina Spielrein no filme “Jornada da Alma”)
Foto acima

Cecilia Meirelles


Tu és como o rosto das rosas:diferente em cada pétala.Onde estava o teu perfume? Ninguém soube.Teu lábio sorriu para todos os ventose o mundo inteiro ficou feliz.(Cecília Meireles)

Esse filme e otimo!!


Desde 1964, quando assistiu à peça "Amen", o cineasta grego Constantin Costa-Gavras, 69, queria filmar a história real do químico alemão que, apesar de fornecer o gás Zyklon B para matar judeus nos campos de concentração, tentou alertar o Vaticano sobre o Holocausto. "A guerra vista do lado dos assassinos", diz Costa-Gavras.O oficial da SS Kurt Gerstein alertou, mas não foi ouvido. O caso permanece até hoje como um dos segredos mais bem guardados pelo Vaticano. Por que o papa Pio 12, munido das informações, não denunciou as atrocidades para o mundo?"Uma semana depois que "Amen" estreou, o Vaticano disse que abriria os arquivos em 2005. Veremos", afirmou Costa-Gavras, diretor de filmes como "Z" e "Missing, o Desaparecido", que conversou com a Folha durante a sua passagem pelo Festival do Rio BR

Amen!!!

Costa Gravas é um diretor versátil e com faro para assuntos polêmicos. Em Z, de 1969, Gravas fez sucesso com um thriller político que abordava o golpe militar na Grécia e as facetas cruéis dessa transição. Com ele, ganhou o Oscar de melhor filme estrangeiro e os prêmios da National Society of Film Critcs e do New York Film Critcs Circle. Em Amém, de 2002, usou como tema a relação entre a igreja católica e o nazismo, conquistando o César de melhor roteiro e o Lumiere Award de melhor filme. Em O corte, Gravas comprova sua versatilidade como diretor e roteirista e apresenta um filme de humor negro e de críticas ao capitalismo.

Almodovar..Volver




O cineasta espanhol Pedro Almodóvar volta às telas com "Volver" (Voltar, em português), em que mostra sua paixão pelo cinema e sua terra natal, além de servir para recuperar as lembranças infantis e suas atrizes-fetiche.Em meio da expectativa que sempre cerca seus trabalhos, Almodóvar apresenta amanhã em Puertollano, em sua região natal de La Mancha, aquela que definiu como "uma comédia dramática, quase um 'Indiana Jones' de aventuras domésticas". A estréia mundial de "Volver", 16º filme do diretor, será assistida por mil convidados, o próprio diretor e por várias das atrizes protagonistas do filme, cuja filmagem terminou em 17 de outubro. "Volver" é, nas palavras do cineasta, um retorno às suas próprias raízes e à memória de sua mãe: "Me baseio absolutamente em minha vida, minhas lembranças e as da minha família". Também é uma volta à comédia, ao universo feminino que lhe deu tantos sucessos e a uma reflexão sobre a morte sem ser um elemento trágico. Para dar vida ao universo feminino e às complicadas relações entre mães e filhas, avós, irmãs e vizinhas, às quais rende tributo, Almodóvar conta com um extraordinário elenco de atrizes. O elenco inclui desde a "primeira garota-Almodóvar", Carmen Maura, até Penélope Cruz, a atriz espanhola mais famosa da atualidade, Lola Dueñas, Blanca Portillo, Chus Lampreave e a jovem Yohana Cobo

Cores de Almodovar


Pedro Almodóvar Caballero (Calzada de Calatrava, 24 de setembro de 1951) é um cineasta, ator e argumentista espanhol.
Almodóvar nunca pôde estudar cinema, pois nem ele nem sua família tinham dinheiro para pagar seus estudos. Antes de dirigir filmes foi funcionário da companhia telefônica estatal, fez banda desenhada, actor de teatro
avant-garde e cantor de uma banda de rock, da qual participava travestido. Foi o primeiro espanhol a ser indicado ao Óscar de melhor diretor. Homossexual assumido, seus filmes trazem a temática da sexualidade abordada de maneira sublime.


Dança Flamenca


Tanto o povo cigano como o andaluz eram um orgulhosos por manter suas tradições. Eram muito individualistas e leais à instituição familiar. Assim nasceu a sociedade do flamenco. Esta palavra "flamenco" designava ciganos, pessoas sem posse de terra, derivado do árabe das palavras "fellahu" e "mengu", que significava "o camponês errante". A sociedade espanhola associava a esta palavra os ciganos, ou o estilo de vida cigana. Tal estilo incluía a arte da música flamenca, a dança e a tourada.
Como os ciganos eram intrusos no país, muitas leis foram feitas contra eles. Entretanto, a inquisição espanhola nunca conseguiu provar nada contra, se tinham uma religião ou não, pois eles eram espertos. A cultura dos ciganos é tida como uma cultura de estranhos e geralmente imagina-se um povo alegre e feliz, mas a música que tocavam entre si era muito trágica, triste e vingativa., pois sua vida real só era manifestada entre eles. Para o mundo de fora, só cantavam músicas alegres, que é o que se esperava realmente. Tinham uma vida difícil e tentavam ganhar dinheiro de todos os modos. Assim, aproveitavam as apresentações de música e de dança por todos os lugares que passavam, levando seus ritmos e músicas que mesclavam-se com os da cultura local. Desta forma, foram trazidos ritmos indianos mesclados com melodias islâmicas para a Andaluzia. Pode-se ouvir a nítida influência árabe na música flamenca, e também na dança, os movimentos de quadril e expressão de fortes sentimentos e emoções, são de natureza árabe.
Os ciganos acreditam que espíritos e entidades os acompanham no dia a dia. Um artista tem que esperar que um ente se aposse dele e inspire-o para que seja capaz de fazer a arte verdadeira. Este sentimento profundo criou o "canto jondo" na Andaluzia, um canto de tristeza profunda, que se contrasta com o "canto flamenco". O estilo de dança flamenca, com seus movimentos característicos de braços e de tronco, tem uma certa similaridade com a dança clássica persa, como também com a dança moderna da Ásia Central, Enquanto que na dança moderna árabe, os movimentos são centrados na região do ventre e os braços se mantém na altura dos ombros. Na dança flamenca e persa, os movimentos são centrados na região do tórax e é usado o máximo de espaço acima da cabeça para executar os graciosos movimentos de braços e mão.

Dança do ventre: um despertar do corpo e libido


Não tem como tirar os olhos de uma mulher fazendo a dança do ventre. É fascinante ver o corpo a serviço de movimentos naturais e que a deixam ainda mais bela, em sua pura essência. Cada músculo, osso e pele se movem em harmonia para a dança e criam um clima de sedução e mistério.
Nesta hora, a guerreira, que faz tripla jornada de trabalho, pode deixar a feminilidade aflorar e é ai que consegue atingir a naturalidade, livrando-se do estresse e colocando as pressões do dia-a-dia bem longe de toda a delicadeza permitida ao universo forte e sensível das mulheres.
"A dança do ventre mexe com a fantasia e o emocional, estimulando o corpo e acabando com as inibições. Quem acha que tem o corpo feio, vai descobrir uma silhueta linda, num processo natural", diz a professora de dança do ventre, Lulu Sabongi.
A sensualidade também é presente em toda a dança do ventre. Os movimentos do corpo estimulam a libido de quem os faz e de quem vê. "A mulher passa a se ver como um todo e acaba mexendo com a fantasia masculina porque faz movimentos que se prestam ao sexo", diz Lulu.
Mas não dá para confundir. A dança é apenas sensual, mas não passa por apelos ou vulgaridade. "É uma brincadeira com o corpo que faz uma volta ao lúdico", diz a dançarina. Outra vantagem é modificar a postura e os próprios movimentos, que ganham mais graça e suavidade, além de dar mais forma ao corpo.
Redação Terra

Do ventre ao coração...


A Dança do Ventre é uma dança do Período Matriarcal, cujos movimentos revelam sensualidade, de modo que em sua forma primitiva era considerada um ritual sagrado. Sua origem data de 700 anos atrás, relacionada aos cultos primitivos da Deusa-Mãe: provavelmente por este motivo, os homens eram excluídos de seu cerimonial (Portinari, 1989).
Suas manifestações primitivas, cujos movimentos eram bem diferentes dos atualmente executados, tiveram passagem pelo
Antigo Egito, Babilônia, Mesopotâmia, Índia, Pérsia e Grécia, tendo como objetivo através ritos religiosos, o preparo de mulheres para se tornarem mães (Penna, 1997).
Sua origem é controversa. É comum atribuir sua origem a rituais oferecidos em
templos dedicados à deusa Ísis, em agradecimento à fertilidade feminina e às cheias do rio Nilo, as quais representavam fartura de alimentos para a região; embora a Egiptologia afirme que não há registros desta modalidade de dança nos papiros - as danças egípcias possuíam natureza acrobática. É possível que alguns de seus movimentos, como as ondulações abdominais, já fossem conhecidos no Antigo Egito, com o objetivo de ensinar às mulheres os movimentos de contração do parto. Com o tempo, foi incorporada ao folclore árabe durante a invasão moura no país, na Idade Média. Não há, contudo, registros em abundância de sua evolução na Antiguidade.

terça-feira, 24 de março de 2009

Apenas somos Mulheres...


"As mães não nos dizem onde estamos e nos deixam sozinhos; onde os medos acabam e Deus começa - aí talvez a gente esteja..." (Rilke)
"E do seu canto foi brotando o mundo: as grutas da noite e o ventre do dia; a morte nascia dessa música. (Lya
Luft)

Portugal..terrinha de encantos


Non Nobis Domine. Non Nobis, sed Nomini Tuo da Gloriam""Não por nós, Senhor, não por nós, mas para que teu nome tenha a glória"

A Ordem de Cristo é uma ordem religiosa e militar, criada no século XIV a partir da extinção da Ordem dos Cavaleiros Templários, e herdeira das propriedades e privilégios desta.

Nos séculos XII e XIII, a Ordem dos Templários ajudou os portugueses nas batalhas contra os muçulmanos, recebendo como recompensa extensos domínios e poder político. Os castelos, igrejas e povoados prosperaram sob a sua protecção. Em 1314, o papa Clemente V de origem francesa e Felipe IV de França (provável real senhor do papa), tentaram destruir completamente esta rica e poderosa ordem (assassínios, absorção de bens, atrocidades, que levariam Fernando Pessoa a afirmar a luta contínua contra a Tirania, a Ignorância e o Fanatismo, segundo ele, os três assassinos de Jacques de Molay, Grão Mestre da Ordem), tendo D. Dinis logrado transferir para a Ordem de Cristo as propriedades e privilégios dos Templários.
A Ordem de Cristo foi assim criada em Portugal como Ordo Militiae Jesu Christo pela bula Ad ae exquibus de
15 de março de 1319 pelo papa João XXII, sendo rei D. Dinis, pouco depois da extinção da Ordem do Templo. «Tratava-se de refundar a Ordem do Templo que anterior bula papal de Clemente V havia condenado à extinção» .[1].
Diz a mesma obra
[1]: «Em Portugal, os bens dos Templários ficaram «reservados» por iniciativa do rei, transitando para a coroa entre 1309 e 1310, enquanto decorria o «processo», não sem que o monarca rejeitasse o administrador nomeado por Clemente V - Estêvão de Lisboa. Esses mesmos bens passaram indemnes para a nova congregação em 26 de novembro de 1319, sendo que o papa concedera a excepção aos reis de Castela e Leão, Aragão e Portugal, que se coligaram para contrariar a execução da medida que ordenava a sua transferência para a Ordem do Hospital
A nova Ordem surgia, assim como uma reforma dos Templários. Tudo mudou, para ficar mais ou menos na mesma. O hábito era o mesmo, a insígnia também, com uma ligeira alteração, e os bens, transmitidos pelo monarca, correspondiam aos bens templários. «Foi-lhe dada a regra cisterciense», continua a mesma Enciclopédia, «e nomeado mestre D. Gil Martins, igualmente mestre da
Ordem de Avis, que adoptara a regra cisterciense, com a determinação de que os novos monges elegessem seu próprio mestre, depois da morte daquele. O superior espiritual da Ordem de Cristo era o abade de Alcobaça. Foi-lhe concedida como sede o castelo de Castro Marim; mas em 1357 já a sede tinha sido instalada em Tomar, anterior sede templária.»

domingo, 22 de março de 2009

Mariza a menina de Moçambique.


Em 2004 é convidada a representar o fado e as raízes lusas no Palco Raízes de um dos maiores festivais de música do mundo, o Rock in Rio. Neste ano, o festival realizou-se na Bela Vista, em Lisboa, e Mariza foi uma das convidadas portuguesas para o espectáculo, que reuniu numa tarde de Primavera, 6 de Junho, mais de oito mil pessoas na assistência
Tem também uma pequena participação no Palco Mundo, durante o concerto de
Daniela Mercury, que a convidou para interpretar consigo dois temas bem conhecidos do público lusófono: Fascinação e Garota de Ipanema. Mariza apareceu em palco com um blazer preto e uma saia esvoaçante preta com rosas estampadas, e ambas cantaram uma união entre culturas, nomeadamente, Portugal e Brasil.

O terceiro disco
Mariza envia em
2004 um convite a Jacques Morelenbaum, conceituado produtor brasileiro, que há mais década trabalha com Caetano Veloso na produção dos seus discos, incluindo Fina Estampa para trabalhar no seu novo disco. O convinte foi aceite e resultou no disco Transparente, um disco que homenageia a sua avó africana, e que mistura novas sonoridades ao fado, entre uma busca pelas raízes moçambicanas de Mariza, uma sonoridade jazzística nova-iorquina, uma exploração dos cantares minhotos e do nordeste brasileiro e uma interpelação da música clássica, que marcou o fado contemporâneo.

Eu sinto que há uma coincidência entre a minha vida e o fado. Mestiçagem tem um grande significado para mim
— '
Na edição do álbum em
Espanha, Mariza interpreta a música juntamente com José Maria Merced, desta vez, em castelhano. Meu Fado Meu, outro dos temas de Mariza, foi também interpretado para, esta edição, em castelhano.
Apresenta o disco, pela primeira vez, ao vivo, no Centro Cultural Olga Cadaval, em
Sintra.
Em
2005 é nomeada Embaixadora de Boa Vontade da UNICEF e, logo em seguida, é nomeada Embaixadora de Hans Christian Andersen em Portugal, pelo embaixador da Dinamarca no país, a propósito das comemorações do bicentenário do escritor.

Madredeus


Madredeus. Um Amor Infinito Tour

Se vc ainda não ouviu Madredeus, ouça...

Vou falar um pouquinho sobre Portugal que tanto gosto

Amanhã e segunda feira..Força na peruca!!!


Queria ser sua aluna...
Poderia ser meu Mestre...

Ser uma princesa Elfa, morar em Walfenda, casar com Aragorn... tudo de bom


Essa e a Mestra..Prof Minerva



O bruxinho mais querido




Meu mundo e nada mais..


Tem horas que eu saio dos trilhos..

Sou uma sonhadora, mas uma sonhadora com um mundo magico que me fascina.

Posso dizer uma "Tolkeniana", ah como seria bom se Walfenda existisse, Terra Media,Howgarts,Gandalf... ate o Smeagol.

Acho que ainda não cresci, vivo sonhando com o Mundo de Oz

sábado, 21 de março de 2009

Nossa!!!


Amanha e domingo!!!!???????

Lagrimas


Quando a Alma chora.....

Osho


Na nossa vida quotidiana, tendemos a ver a solidão como um fardo, um incómodo. Enchemos as nossas vidas de actividades, de passatempos, d ocupações; esquecemo-nos de como é bom estar só e em silêncio.
Procuramos no amor um refúgio para a solidão; mas se não soubermos viver connosco mesmos, transformaremos o amor numa solidão a dois.
Estar apaixonado é muito bonito e é bom almar alguém.
Mas estar só também tem a sua beleza.
Amar e estar só não são opostos: são estados que se complememtam. Só quando aprendemos o gozo da soolidão somos capazes de dar valor à companhia dos outros: e é estando com os outros que aprendemos a dar valor à riqueza da solidão.
in Amor, Liberdade e Solidão uma nova visão dos relacionamentos
from OSHO

Osho..Sobre o Amor

Ame a Si Mesmo - Para amar é preciso conhecer. Daí que a meditação é primária e o amor, secundário. Como o Sol irradia luz sem foco, a meditação irradia amor sem foco. Amar a si próprio é meditação, é ser autêntico, aceitar-se como é. Isso é oração, é gratidão. O amor começa com o amor próprio, com a aceitação de si, de tudo e de todos. A aceitação cria o ambiente onde o amor desabrocha. Também a confiança começa na auto-confiança, que é independência. Quem é independente, aprende, amadurece e se transforma com as mudanças. O amor é o fenômeno mais mutante da vida: é como uma flor que se abre a cada manhã. Só os independentes podem amar e ser amados.Diante de um problema o que mais importa é saber exatamente qual é problema e não sua solução.Uma Nova Dimensão de Amor - O amor é mais verdadeiro e autêntico do que nós.Todo caso de amor é um novo nascimento. O ego é como a escuridão, mas quando chega a luz do amor, a escuridão se vai. As escolhas devem ser pelo real, pior e doloroso e não pelo confortável, conveniente e burguês. O amor nos tira do ego, do passado e do padrão e por isso parece confusão. Ficar louco de vez em quando é necessidade básica para permanecer são. Quando a loucura é consciente, pode-se voltar. Todos os místicos são loucos. O amor é alquimia porque primeiro tira o ego e depois dá o centro. Amar é difícil, mas receber amor é quase impossível, porque a transformação é maior e o ego desaparece. É o anseio pelo divino que impede que qualquer relacionamento satisfaça. As pessoas mais criativas são as mais insatisfeitas porque sabem que muito mais é possível e não está acontecendo. Amor 1: é orientado a um objeto. Amor 2: ele transborda, não é orientado por um objeto. É uma amizadeque enriquece a alma. Amor 3: sujeito e objeto desaparecem: a pessoa é amor.

O Monge e o Escorpião


Um monge e seus discípulos iam por uma estrada e, quando passavam por uma ponte, viram um escorpião sendo arras- tado pelas águas. O monge correu pela margem do rio, me- teu-se na água e tomou o bichinho na mão. Quando o trazia para fora do rio o escorpião o picou. Devido à dor, o monge deixou-o cair novamente no rio. Foi então à margem, pegou um ramo de árvore, voltou outra vez a correr pela margem, entrou no rio, resgatou o escorpião e o salvou. Em seguida, juntou-se aos seus discípulos na estrada. Eles haviam assis- tido à cena e o receberam perplexos e penalizados:- Mestre, o Senhor deve estar muito doente! Por que foi sal- var esse bicho ruim e venenoso? Que se afogasse! Seria um a menos! Veja como ele respondeu à sua ajuda: picou a mão que o salvava! Não merecia sua compaixão.O monge ouviu tranqüilamente os comentários e respondeu:- Ele agiu conforme sua natureza e eu de acordo com a mi- nha.Extraído do livro Historietas do Baú do meu Coração, de Lauro Trevisan - 1ª ed., Editora da Mente, 2002.

A Virtude do Amor....


O problema fundamental dos tempos atuais é o do AMOR. O amor entre seres humanos; o amor do ser humano para com os demais seres da natureza.
Embora esse problema tenha sido um dos mais relevantes em todos os tempos, agora ele se torna essencial, porque como diz uma frase muito usada: “Os tempos chegaram”. Estamos no fim de uma época e, conseqüentemente no início de outra.
Em outras ocasiões semelhantes, mas não idênticas, o ser humano também teve que enfrentar problemas fundamen- tais, próprios de períodos de transição e peculiares aos seus respectivos estágios de evolução. As tradições, os docu- mentos históricos, a Bíblia e a Filosofia que estudamos citam vários problemas que se apresentaram diante do ser humano nas diferentes Épocas pelas quais a humanidade passou: as Épocas Polar, Hiperbórea, Lemúrica, Atlante e Ariana. Em to- das elas uma prática, um exercício foi dado ao ser humano para torná-lo capaz de passar de um ciclo a outro sem frustrar o processo evolutivo.
Também é dado à humanidade, nesses períodos de transi- ção, um Guia, um EXEMPLO, que evidentemente encarna o princípio que o ser humano terá que assimilar para seguir adiante. CRISTO - o Senhor do Amor - é o Exemplo da nossa época atual. Cristo veio nos trazer a superação da Lei e do sentimento do Espírito da Era de Peixes através da prática do Serviço amoroso à humanidade, sem restrições, o que deverá prevalecer na Nova Era de Aquário.Extraído de
http://www.fraternidaderosacruz.com.br/

Reflexões


"Os Espíritos Sábios nos orientam para a Era de Aquarius, nos ensinam sobre o Cosmos e a Religião Univer- sal, mostram aos irmãos da 'CEU' como amar a Deus e a toda Sua Obra, nos preparando para uma vida superior e transcendental".

"Encara quem fala dos teus defeitos como alguém que te oferece um tesouro oculto, como um sábio que te mostra os perigos da vida. Segue essa pessoa: fazendo-o, verás o bem, não o mal." [Dhammapada 76]

"Emprega diariamente o poder do teu pensamento em bons propósi- tos: sê uma força orientada para a evolução.""Pensa cada dia em alguém que saibas estar imerso na tristeza e no sofrimento, ou necessitando auxílio, e derrama sobre ele teus pensamentos de amor". [Aos Pés do Mestre]

sexta-feira, 20 de março de 2009

A Luz da Lua a Seu Favor


Os ritmos lunares influenciam as marés, as colheitas e os seres vivos. Por isso, aceite uma sugestão: volte o olhar para o céu e para dentro de si. Na batida desse relógio cósmico, você experimenta emoções e ainda descobre os períodos mais (ou menos) propícios para cuidar do corpo e desenvolver alguma atividade.Os povos antigos associavam a Lua às deusas da fertilidade, que regiam as colheitas e a procriação dos animais. Sabiam também que nosso satélite regula o fluxo dos líquidos presentes na Terra e no corpo humano – das marés à seiva das plantas, da menstruação aos fluidos que circulam no organismo.Com o tempo, o astro passou a fazer parte de um patrimônio de sabedoria ligado à medicina popular e transmitido através das gerações que, entre outras coisas, recomendava a colheita de ervas curativas em determinadas fases e permitia às parteiras prever a época exata dos nascimentos.A astrologia, desde sempre, identifica a Lua como um símbolo da feminilidade e do reino das emoções e estuda as diferentes influências que suas fases exercem em nossa vida cotidiana. Mais recentemente, pesquisas estatísticas identificaram a interferência lunar em processos orgânicos do corpo humano e sugerem: certas crenças tinham um porquê. Agora, você vai ingressar nesse mundo de saberes ancestrais.LUA NOVAÉ o período ideal para iniciar projetos e atividades, sobretudo os que partirem do zero. “Nesta fase, vale correr riscos, pois existe potencial para que nossas ações se desenvolvam de forma satisfatória”, diz a astróloga carioca Marcia Mattos, autora do Livro da Lua 2006 (ed. Novo Século). É um período em que, simbolicamente, a vida está recomeçando — uma oportunidade que temos, a cada mês, de dar um passo em direção ao novo.TRABALHO• Tarefas realizadas solitariamente, ou que não dependem da cooperação de outras pessoas, são as mais favorecidas nesse período.• Quem está à procura de emprego tem mais chances de sucesso se der preferência a atividades que sejam exercidas com autonomia.• Embora os projetos colocados em prática durante esta fase não apresentem resultados imediatos, é um bom momento para dar início a empreendimentos complexos, que vão se desenvolver aos poucos.RELACIONAMENTOS• Vínculos amorosos já existentes e estáveis podem ganhar um novo impulso com diferentes atividades a dois que tragam frescor à relação.• Fase favorável para conhecer pessoas e fazer amizades.SAÚDE• As dietas para ganhar peso estão favorecidas.• Período propício para adotar hábitos alimentares mais saudáveis.• Quem leva uma vida sedentária pode usar a energia de renovação desta fase para começar a praticar exercícios físicos com mais regularidade.BELEZA• O cabelo cresce mais lentamente se for cortado durante esta fase.v • Tinturas e permanentes feitas na lua nova tendem a durar mais.• Época propícia para mudanças no visual.LUA CRESCENTEÉ hora de usar nossos talentos e nossas habilidades para atingir objetivos, com firmeza e garra, mas sem deixar de reconhecer os limites de cada situação. Bons resultados se tornam auspiciosos, embora ainda sem garantia de concretização. Existe uma luta entre o que era apenas um projeto e o que pode, de fato, se materializar. “Não é, porém, o momento de desanimar ou desistir, pois a situação ainda não chegou ao ponto culminante”, alerta a astróloga Marcia Mattos.TRABALHO• Planos que já foram cuidadosamente elaborados devem agora ser colocados em prática a fim de testar sua viabilidade.• Não é hora de agir apenas por própria conta e risco, como na fase da lua nova. Temos que adaptar nossos projetos às circunstâncias externas e tirar partido delas.• Parcerias e acordos estão beneficiados.• As chances de sucesso de nossas atividades aumentam se acelerarmos o ritmo de trabalho.RELACIONAMENTOS• Período favorável para as conquistas amorosas, pois há um clima de romance no ar.• Relações iniciadas agora tendem a ser duradouras. Percebemos intenções do parceiro com mais clareza, enxergando as reais possibilidades de a relação ir em frente.SAÚDE• As dietas para ganhar peso continuam favorecidas.• Boa fase para tratamentos que visam repor a falta de nutrientes, agora mais bem absorvidos pelo organismo. • Como a fertilidade está em alta, aumentam as chances de gravidez.• Período ideal para a prática de exercícios e esportes, já que nossa vitalidade física aumenta.BELEZA• Cabelo cortado nessa fase cresce mais rápido e saudável.• Máscaras de beleza produzem melhores resultados, pois seus ingredientes são mais absorvidos pela pele.LUA CHEIANessa fase de expansão da energia lunar, questões indefinidas se esclarecem e o que estava oculto se revela. Chega o momento de colher os resultados positivos do que tentamos realizar nas duas semanas anteriores do ciclo. Ou, ao contrário, podemos perceber mais facilmente que o melhor a fazer é desistir de nossos objetivos, ao menos por enquanto. Pois o que não prosperou até aqui dificilmente dará frutos no futuro.TRABALHO• Atividades que exigem contato com o público, como shows e palestras, estão beneficiadas.• Eventos em ambientes externos, por exemplo feiras e exposições, costumam ter uma repercussão positiva.RELACIONAMENTOS• As pessoas ficam com a sensualidade à flor da pele. São favorecidos os jogos de sedução e os encontros sexuais.• Bom período para o magnetismo pessoal, atrair admiradores e encontrar alguém especial.• É preciso ter cuidado com a tendência às explosões emocionais, às alterações bruscas de humor e à hipersensibilidade, que podem levar a desentendimentos.SAÚDE• Convém adotar uma alimentação leve, pois a ansiedade típica dessa fase pode provocar problemas digestivos, causados por comer demais ou de menos.• Dietas de emagrecimento produzem menos efeito, por causa da tendência à retenção de líquidos no organismo.• Tratamentos à base de pomadas e cremes dão melhores resultados nesse período porque sua absorção pelo corpo é maior.BELEZA• Cortar o cabelo nessa fase faz com que eles se fortaleçam e cresçam com mais volume.• Bom momento para nutrir a pele, pois os poros, mais dilatados, absorvem melhor os cosméticos e os ingredientes das máscaras nutritivas.LUA MINGUANTENessa fase, sentimentos de satisfação e entusiasmo, assim como eventuais frustrações e ansiedades, se tornam menos intensos. É hora de refletir sobre o que aconteceu desde o início da lua nova, avaliar nossas atitudes, perceber por que fomos bem-sucedidos ou não em nossos objetivos. Como estamos mais flexíveis, podemos descobrir que é preciso abordar de forma diferente assuntos não resolvidos anteriormente. Os momentos de recolhimento nos estimulam a entender melhor nossas emoções.TRABALHO• Período favorável para jogar fora a papelada inútil, arquivar documentos e organizar o escritório.• Atividades de divulgação e que envolvem a presença de público são desaconselhadas.• Bom momento para fazer o balanço financeiro do mês.• Tarefas que não têm prazo ou data para serem concluídas devem ser deixadas para essa fase, já que o ritmo de trabalho tende a se tornar mais lento.RELACIONAMENTOS• Relações amorosas iniciadas agora têm um grande poder transformador sobre as pessoas envolvidas.• É um momento propício para tomar a iniciativa de pôr um ponto final em certos relacionamentos.• O convívio com as pessoas mais próximas está favorecido por proporcionar uma sensação de aconchego que é muito bem-vinda nesse período.• Podemos nos sentir pouco à vontade na companhia de pessoas estranhas ou muito formais.SAÚDE• Momento propício para eliminar de vez hábitos prejudiciais à saúde.• Tratamentos de inseminação artificial e fertilização têm menos chances de dar resultado.• Massagens que têm o objetivo de relaxar e eliminar tensões produzem ótimos efeitos.BELEZA• Dietas de emagrecimento realizadas agora levam a uma perda de peso mais rápida do que nas demais fases.• Boa fase para cortar o cabelo se a intenção for preservar o corte, pois o crescimento dos fios é mais lento.• Pêlos também crescem mais devagar, tornando a fase ideal para a depilação.• Limpezas de pele e peelings têm um efeito mais duradouro, pois as células mortas e os resíduos tóxicos são removidos mais facilmente e eventuais cicatrizes desaparecem mais rápido.• Massagens anticelulite e drenagem linfática são especialmente indicadas, pois nessa fase o organismo elimina mais facilmente as toxinas acumuladas nos tecidos.FOI POR CAUSA DA LUA...Certas reações do corpo têm relação com a fase lunar.Veja aqui o que há de verdade no que se diz sobre as influências do astro.FICAMOS MAIS NERVOSOS DURANTE A LUA CHEIA?Pesquisas realizadas por vários especialistas, reunidas pelo psiquiatra americano Arnold Lieber em seu livro The Lunar Effect (O Efeito da Lua, ainda inédito no Brasil), demonstraram que nesse período há um aumento de casos de comportamento violento e descontrole emocional. “Tais estatísticas sugerem que isso provavelmente se deve a uma superestimulação na atividade da glândula supra-renal, que aumenta a produção do cortisol, o hormônio do estresse”, diz o médico Cláudio Lopes.A LUA CHEIA INTERFERE NO SONO?Quem dorme num ambiente não completamente vedado contra a intensidade luminosa que ocorre na lua cheia pode ter o sono afetado, sim. “Isso acontece porque a claridade interfere na atividade da glândula pineal, um órgão do cérebro que rege o equilíbrio entre sono e vigília”, explica Cláudio Lopes, médico e diretor geral do Departamento de Medicina Tradicional Chinesa do Hospital da Moóca, em São Paulo. Essa alteração estimula a glândula supra- renal a produzir adrenalina, provocando insônia, sono agitado e despertar precoce.OS EFEITOS DA ALIMENTAÇÃO NO ORGANISMO TÊM RELAÇÃO COM A FASE DA LUA?“Durante as fases crescente e cheia, tendemos a engordar, enquanto na lua minguante nosso organismo tem mais facilidade de eliminar toxinas”, afirma a pesquisadora Johanna Paungger em seu livro Dicionário Lunar – O Guia do Momento Certo (ed. Madras). Por essa razão, na fase minguante são potencializados os efeitos dos chás depurativos e das dietas de desintoxicação, como a que sugerimos abaixo.DIETA DEPURATIVA• Café da manhã: suco de frutas natural, leite desnatado ou chá verde.• Lanche da manhã e da tarde: vitamina de mamão ou um copo de iogurte desnatado.• Almoço e jantar: caldo de carne ou frango com legumes e verduras batidos no liqüidificador.De sobremesa, uma fatia de melão ou melancia. Essa dieta deve durar apenas 24 horas.Ao longo desse período, recomenda- se tomar 1 litro de água mineral ou de suco de frutas natural. Convém evitar a ingestão de café, açúcar e tubérculos (como batata e mandioca), e a prática de atividades físicas que exijam muito esforço.AS MULHERES SÃO MAIS SENSÍVEIS AOS EFEITOS DA LUA?Sim. Segundo estudos científicos citados pela astróloga Donna Cunningham no livro A Influência da Lua no seu Mapa Natal (ed. Pensamento), ocorrem mais nascimentos na Lua cheia, o que levou os pesquisadores a especular que talvez isso se deva ao aumento da atração da gravidade sobre o líquido amniótico durante esse período. Ainda de acordo com a astróloga, outras pesquisas mostraram que o início do período menstrual da maioria das mulheres coincidia mais com a lua cheia do que com outras fases.“Também está comprovado que mulheres que convivem em grupo durante certo tempo passam a ter ciclos menstruais sincronizados e em conformidade com o ritmo lunar”, acrescenta a psicóloga Monika von Koss, de São Paulo. Autora do livro Rubra Força – Fluidos do Poder Feminino (ed. Escrituras), que tem como tema a menstruação, Monika lembra que a Lua regula as marés e que, assim como a Terra, nosso corpo é composto de 70% de água, daí a influência desse astro nos líquidos do organismo.Fonte: Almanaque da Lua (ed. Pensamento)Texto de CACILDA GUERRA